Impacto da falta d’água rende prêmio global de fotografia

Impacto da falta d’água rende prêmio global de fotografia 

Fotógrafos exploram força de ação humana e urbanização sobre natureza; mostra em Londres traz finalistas.

O fotógrafo americano Mustafah Abdulaziz foi o grande vencedor
do Syngenta Photography Award deste ano, cujo tema foi escassez e
desperdício. Seu ensaio, intitulado Water (‘Água’), é descrito como uma
exploração fotográfica de um recurso natural em crise (Foto: Mustafah
Abdulaziz/Syngenta Photography Award)

De imagens impressionantes de um campo ilegal de extração de areia na
Índia a um ensaio sobre a falta de água em uma comunidade na África, as
imagens selecionadas pelo júri da última edição do Syngenta Photography
Award (Prêmio de Fotografia da Syngenta) retratam a escassez e o
desperdício pelo mundo.

Confira a galeria de imagens.

O grande vencedor da categoria profissional foi o fotógrafo americano
Mustafah Abdulaziz. Seu projeto, intitulado ‘Water’ (‘Água’), é descrito
como uma exploração fotográfica de um recurso natural em crise.

Já na categoria ‘aberta’, o júri escolheu como vencedora a imagem
clicada pelo fotógrafo alemão Benedikt Partenheimer, que registrou uma
panorâmica do céu da cidade chinesa de Shijiazhuang quase invisível pela
poluição.

 Aula sobre o combate à cólera na Escola Primária da Santíssima
Trindade em Freetown, Serra Leoa, imagem que também integra o ensaio
vencedor sobre a água (Foto: Mustafah Abdulaziz/Syngenta Photography
Award)

 A categoria ‘Competição Aberta’ foi vencida pelo fotógrafo
alemão Benedikt Partenheimer. Shijiazhuang, AQI (Índice de Qualidade do
Ar, em inglês) é uma foto panorâmica do quase invisível céu da cidade
chinesa de Shijiazhuang, parte de uma série chamada Particulate Matter
(‘Material Particulado’) (Foto: Benedikt Partenheimer/Syngenta
Photography Award)

A foto de Olaf Unverzart é intitulada Rolled Lumber (‘Madeira
Laminada’) e foi registrada em Ofenpass, na Suíça (Foto: Olaf
Unverzart/Syngenta Photography Award)

Retratada pelo fotógrafo Lasse Bak Mejlvang, Smokey Moutain é
uma comunidade que cresceu no local onde antigamente funcionava um lixão
na área central da Manila, nas Filipinas (Foto: Lasse Bak
Mejlvang/Syngenta Photography Award)

Via G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *